Para Sentir - Frases

“Só devemos dizer aquilo que o coração pode testificar mediante atos sinceros, porque, de outra forma, as afirmações são simples ruído sonoro de uma caixa vazia.”

Texto extraído do livro BOA NOVA, Lição 10 – O Perdão - Psicografia de Francisco Cândido Xavier, por Humberto de Campos

domingo, 18 de julho de 2010

A maldade humana

Não há compreenção, estudo doutrinário, compaixão ou bondade suficientemente grande que me faça aceitar e perdoar certas atitudes “humanas”.

Aqui na vizinhança tem alguém que não deve conhecer o significado de nenhuma dessas palavras acima e confesso que agora nesse instante eu tb não se for pensar nessa criatura infeliz. Nesse momento me esqueço das palavras doutrinárias que li, ouvi e debati nesses anos todos de tentativa de melhorar, e como filha de Deus que sou tenho certeza que Deus há de entender minha revolta e tristeza.

De todos os meus animais de estimação, cada um é especial, tem nome, saúde e todos os cuidados necessários para serem felizes e não amolar ninguem. Todos os gatos que vivem em casa são castrados, ficam dentro na nossa área mas é claro q dão suas voltinhas – voltinhas essas que incomodam algum vizinho que eu não faço idéia quem seja e acho q é sorte a dele que eu não saiba. Um dos meus gatos há algum tempo atras passou de saudável e “roliço” para um amontoado de ossos e quase paralítico e o motivo dele estar assim pode ser sido algum ato violento como chute, paulada, ou sabe Deus o que fez ele ficar assim. Quase não anda, exige cuidados especiais diariamente mas está lá, firme e se fortalecendo e me olha com carinha de “obrigado por cuidar de mim”. E ontem, no meio de uma reunião entre amigos que estávamos em casa, aparece o Aza (meu marido querido) com sua gatinha – a Doçura – dando seus últimos suspiros em seus braços, por causa de envenenamento. Eu prefiria pensar, e meus amigos aqui tentaram amorosamente me convencer que poderia ser picada de algum inseto venenoso mas não sei. Algo me diz que foi maldade pura e absoluta e acho que se o Gordinho não estivesse o frangalho que está, poderia ter sido ele.

Pergunto porque tanta maldade? O que um animalzinho pode fazer de tão grave para morrer assim, com as vias aéreas fechadas e agozinando como se fosse condenado por algum crime sem perdão? Como uma pessoa pode ser tão insensível assim, e tenho certeza que essa mesma pessoa que envenena animais indefesos deve ter algum discurso pronto sobre moral, religião ou algo parecido pq a hipocrisia reina em pessoas desse “perfil”.

Essa cena de ontem não vai sair da minha lembrança tão cedo. Foi algo medonho, quase indescritível. Ver quem vc ama segurar seu bichinho e sentir seu último respiro é uma cena que marca na alma como brasa na pele.

Num mundo como o nosso, obviamente que há muita coisa “pior” mas um animalzinho indefeso morrer porque alguém tem ódio dele é tão ruim quanto tantas maldades que vemos pelo mundo a fora, pq é maldade pura e ponto. É como roubar uma moeda de 5 centavos ou roubar um milhão. É roubo. Maldade é maldade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário